Blog da Plaza Motors

Peças de reposição: afinal, o que é isso?

Quando você compra um carro, geralmente o foco da escolha está no conforto, na segurança, no desempenho, no design, entre outros fatores. Porém, poucas pessoas se preocupam em pesquisar sobre as peças de reposição.

Não que isso seja um erro grave. Afinal, se você está comprando um veículo novo, a última coisa que você espera é que ele apresente problemas, não é mesmo? A questão é que o uso provoca o desgaste natural das peças e a sua substituição é inevitável.

Por isso, selecionamos a seguir algumas informações que você precisa saber sobre peças para reposição. Ficou interessado? Então continue a leitura!

O que são peças de reposição?

Peças de reposição são aquelas que você utiliza quando precisa substituir determinados componentes do seu carro. Assim, você tanto pode achar itens de alta qualidade e performance, como também peças com pouca durabilidade, péssimo acabamento e, por isso, de baixo custo.

Nesse sentido, boas peças de reposição precisam de duas características básicas: qualidade e disponibilidade. A qualidade está ligada ao fato de que, ao substituir uma peça original do seu carro, você não perca as qualidades que fizeram dele o que ele é. Já a disponibilidade se refere ao fato de que, você não precise deixar o carro parado muito tempo na concessionária.

Quais as diferenças entre peças genuínas, originais e paralelas?

Há muita confusão sobre esses significados no mercado automotivo. Na hora de adquirir peças, você acaba ficando sem saber o que fazer, já que o cardápio é vasto e os preços também. Mas não se preocupe, pois explicaremos melhor a seguir!

Peças genuínas são aquelas produzidas pela própria montadora, utilizadas no processo de fabricação do veículo. Para encontrá-las, você precisará recorrer a uma concessionária autorizada pela marca. Essas são as mais indicadas para a substituição de componentes no seu carro, já que preservam o projeto original do veículo.

Já as peças originais são produzidas por fabricantes credenciados pelas montadoras. Muitas vezes, esses componentes já são fabricados com a correção de vícios e eventuais defeitos presentes no item original. Elas trazem o logotipo da fabricante, mas com a informação de que se trata de uma peça original.

Por fim, estão as peças paralelas. Produzidas por empresas que não trabalham em parceria com a montadora, elas geralmente são confeccionadas em material de menor qualidade, o que pode afetar a durabilidade do componente. O preço é mais baixo, mas os problemas que essas peças podem acarretar deixarão sequelas no seu carro.

As montadoras são obrigadas a manter de estoque de peças?

Um boato que circula há muito tempo nas redes sociais — e que ganhou força na boca de alguns vendedores — diz respeito a uma suposta lei que obrigaria as montadoras a manter peças de reposição para seus carros por até 10 anos, após o fim da fabricação do modelo.

Essa lei não existe. O Código de Defesa do Consumidor até diz que as peças de reposição devem ser mantidas por um prazo razoável, mas não especifica que período é esse. Portanto, fica na mão das montadoras a definição do que é mais adequado em termos de manutenção de estoque.

Por isso, na hora de escolher o seu carro, veja se a concessionária é comprometida com a qualidade dos seus veículos. Isso garantirá que nunca falte nenhum componente quando você precisar. Assim, além de contar com o melhor estoque de peças de reposição, você ainda mantém a garantia do seu carro e garante a sua originalidade por muito tempo.

Ainda tem dúvidas de qual o melhor lugar para cuidar do seu carro? Então confira nosso artigo que lhe dará 6 grandes motivos para fazer a revisão do seu Honda na concessionária. Confira!